quarta-feira, 3 de junho de 2015

Um concerto no Opera House!



A viagem não estaria completa sem esse passeio OBRIGATÓRIO. Afinal, morar em Sydney e nunca ter assistido nenhum concerto (ou show) dentro do Opera House é um erro fatal!

Não é de hoje que essa necessidade circulava pela minha cabeça e morando perto desse monumento só fazia aumentar ainda mais o meu desejo de explorar o mundo dentro do Opera House. Pois é, frequentei (e continuo frequentando) o Opera House por fora, assim como toda a Circular Quay no qual inclui a Harbour Bridge e paisagens de tirar o fôlego.

Circular Quay + Opera House + Harbour Bridge
Circular Quay é literalmente o meu quintal e eu me orgulho em dizer isso! Perdi as contas de quantas vezes fui para lá: com amigos, para pegar o ferry para outra praia, visitar algum evento que interage com as paisagens, andar, fazer um treino de corrida ou simplesmente ir para pensar na vida enquanto fico olhando para a Harbour Bridge ou o Opera House.

Definitivamente frequentar o Opera House e avistar a Harbour Bridge virou uma espécie de terapia para mim. Como eu disse em um artigo anterior (link) a vida aqui não é fácil como todos imaginam, possui os seus altos e baixos (afinal continua sendo vida e não conto do fadas) mas de um jeito ou de outro o mais famoso cartão postal de Sydney, quiçá da Austrália, também possui sua energia positiva.

Não poderia comentar sobre o dia que assisti um concerto sem introduzir todos os meus sentimentos com relação ao Opera House (que me recebe semanalmente).

Botanic Gardens + Opera House
Os preços dos espetáculos, concertos, shows e derivados nesse local não costumam ser baratos, mas também não são extremamente caros. Claro que vai depender do hall que será o espetáculo, o dia, o evento e a cadeira escolhida. Normalmente os preços começam a partir de 60 dólares australianos (fileiras mais afastadas).

Eu tive MUITA sorte pois na semana em que eu estava verificando os próximos concertos no Opera House eu comentei com algumas pessoas da minha classe e no outro dia uma pessoa me convidou para assistir um concerto por 25 dólares! Não acreditei muito no preço mas depois fiquei sabendo que uma amiga em comum iria cantar no coral e conseguiu esse preço para alguns amigos (amizade é tudo na vida!).

Era necessário levar a carteira de estudante para usufruir do ingresso com desconto, e para meu desespero eu não tinha! Aliás aqui na Austrália os estudantes que vieram de outros países para estudar não possuem os direitos de estudante dos australianos (estranho não?), ou seja, pagamos sempre inteira em tudo e isso me preocupou tendo em vista a grande possibilidade de ser barrado na entrada, mas eu fui mesmo assim.

No dia eu me antecipei e cheguei 15 minutos antes do combinado para dar uma volta por fora do Opera House e poder dar ainda mais valor de estar ali aproveitando aquele momento.

Ao chegar na parte de trás do Opera House percebi algumas pessoas bem animadas tirando fotos de algo que estava na água em frente. Chegando mais perto pude perceber que havia uma FOCA nadando ali! Uma FOCA! hahaha Eu não parei de rir pensando o que uma foca estaria fazendo naquele local com vários humanos curiosos enquanto ela mostrava que sabia nadar? Obtive minha resposta quando ela subiu algumas escadas e simplesmente deitou para tomar sol, exatamente, uma foca em frente ao Opera House tomando sol e o dia ainda estava para começar.

Foca mostrando sua habilidade na natação
Eu + foca tomando sol
Ao caminhar para a entrada principal do Opera House encontrei os amigos que iriam assistir o concerto junto comigo e notei que o coral estava reunido do lado de fora do Opera House e para a sorte de muitos turistas estavam cantando. Foi sensacional! Um casal de idosos perguntou para mim se o concerto seria ali fora já que eles tinham pago para assistir dentro do Opera House! hahaha Mas eu sabia que eles estavam ali somente para atrair um público maior e o concerto de fato seria do lado de dentro do Opera House.

Coral demonstrando seu potencial na frente do Opera House
Entrando no Opera House percebi que não existia uma forte segurança como eu imaginava, o que eu vi foi apenas uma pessoa que checava os ingressos e nada mais (não foi necessário apresentar nenhum documento comprovando que eu era estudante). Chegando no saguão principal muitas pessoas dividiam o mesmo espaço tomando vinho e outros drinks, um bar estrategicamente posicionado vendia os mais derivados vinhos e bebidas para os convidados. Do outro lado algumas estátuas e pessoas uniformizadas realizam uma espécie de tour mas não perdemos tempo tentando reconhecer todo o local e fomos direto para o hall principal.

Mais uma vez mostramos os ingressos e nos direcionaram para o maior e mais importante hall do Opera House (destaco aqui a arquitetura do local, super bem posicionada e garantindo um ambiente confortável). Antes mesmo de entrar na sala eu notei outro ambiente logo após a sala onde ocorreria o concerto e não hesitei em visitá-lo pois fornecia uma vista privilegiada para a Harbour Bridge e uma vista panorâmica. Tentei ver se a foca continuava no seu banho de sol mas não pude capturar a cena.

Vista privilegiada e panorâmica!
Liderando o time do Japão!
Ao entrar no hall principal fomos abordados por uma pessoa que nos apresentou outra pessoa que iria mostrar nossos lugares. Reparei que estávamos em uma fileira que não representava nossos ingressos (deveríamos estar MUITO mais distantes do palco) e para não ter problema eu acabei avisando o funcionário que me acalmou dizendo que nem todos os ingressos foram vendidos e nós poderíamos ficar ali. Muita sorte, vista privilegiada! Não muito longe e também não muito perto.

Disposição das cadeiras
Vista do palco
O concerto tinha como temática um apelo para a paz. No início apenas uma pequena parte do coral realizou sua apresentação sem instrumentos (confesso que para mim já teria valido a pena o investimento), a seguir o coral como um todo se juntou e conseguiram explorar vocalmente todos os pequenos pontos do salão.

Coral preparado para o início
Ocorreu uma pausa onde a grande maioria das pessoas saíram do hall e foram para a parte ao lado (no qual eu tinha visitado anteriormente). Serviram-se de vinho, champagne e aquela vista que dispensa comentários.

Espaço para a pausa
Antes mesmo de começar o segundo ato um palestrante falou sobre as atuais guerras e a paz que nós todos buscamos. Reparei que o palco estava diferente, estava pronto para receber uma orquestra! E aí meu amigo, aí o coração acelerou!

E que comecem os preparativos para a orquestra!
Não há como negar, eu gosto MUITO de música clássica e juntar uma orquestra sinfônica com um coral de mais de 40 pessoas fez minha mente, corpo e alma ficarem super confortáveis, felizes e emocionados ao mesmo tempo. Foi sensacional! Difícil colocar palavras para expressar a felicidade que senti ao ter vivenciado essa experiência.

Felicidade em pessoa + orquestra + coral
No final estava realmente feliz e tinha mais uma missão cumprida por aqui.

Tirar fotos com as formas do Opera House é guardar a recordação, vivenciar um concerto dentro do Opera House é guardar a sensação. Vá além do normal!

Lar doce lar
"Inside the sails!"
Filipe Guerrero Analista de Projetos/Processos

Nenhum comentário:

Postar um comentário